O que significa Kaizen?

So você considera a sua casa mais do que um teto, mais do que um lugar para comer e dormir, em outras palavras, se você considera a sua casa um lar, um ninho confortável e aconchegante para você e sua família, você provavelmente cuidará muito bem dela, e com prazer dedicará tempo, esforço e dinheiro para fazê-la ainda mais confortável e aconchegante, mais funcional e bonita. Continuar lendo

Quanto devia ganhar um médico?

Hoje recebi um texto escrito em 2007 por um médico chamado Alexandre Hamam. Nele ele expôs, em excelente prosa, a angústia de comparar a realidade de sua profissão com a de um cabeleireiro (ou técnico de antenas). Deu-se conta que foi armada uma arapuca que coloca muitos médicos numa situação de ganhar menos que esses outros profissionais liberais. “Eu pagara R$ 44,00 ao cabeleireiro e, no mesmo dia, tivera recusado pela paciente uma cobrança de R$ 34,00 referentes a uma consulta médica para avaliar alguns exames que me orientariam na conduta frente ao diagnóstico de câncer da paciente e sua possibilidade de cura” escreveu.

Continuar lendo

Um milhão de acrônimos

Hoje estava no Taxi, trânsito ruim de São Paulo parado, e vi escrito no rádio de segunda linha do painel: MOSFET. Aquele aparelho tinha um acrônimo! Curioso que eu me lembrasse do que significa MOSFET, dado que já saí faz mais de dez anos da faculdade de engenharia elétrica. “Metal Oxide Semiconductor Field Effect Transistor“. Também curioso que tanto tempo depois da invenção do transistor, em plena época dos semicondutores banais e onipresentes, ainda haja fabricantes que escrevam “Contém transistor” num rádio. Haha. Como naquelas garrafas de água mineral onde escrevem “Não contém glúten”.

Continuar lendo

O segredo do dinheiro e a felicidade

O Brasil é um dos países do mundo mais obcecados com dinheiro. Dizem que na Rússia de hoje também se tem essa obsessão. Abre-se o jornal, liga-se a televisão, e as principais notícias têm a ver com o dinheiro: a renda, a inflação, o quanto ganhou o milionário, o quanto custa o que falta ao pobre… Essa obsessão pode bem ser sintoma de países em que é grande a disparidade de renda, em que é profundo o fosso social entre os que conseguiram e os que não conseguiram. Uma vez meu avô me falou: “Dinheiro não é tudo: é 90%. Os outros 10%,” complementou “com dinheiro é bem mais fácil conseguir.” Meu respeito por ele é enorme — mas discordo.

Continuar lendo

Produtos Star Wars que você nunca viu

A série de George Lucas foi um sucesso no cinema e nas lojas. Gerou uma receita estupenda no licenciamento de produtos, de lancheiras a miniaturas dos personagens, de video-games a livros baseados no universo de Guerra nas Estrelas. De onde vem tanta coisa? Tudo começa com uma “chuvarada de idéias” (ou brainstorm). Depois vão filtrando, filtrando, até sobrarem alguns produtos que se julgam adequados. Recentemente um designer revelou como criou, dez anos atrás, cerca de 100 produtos diferentes no tema Star Wars. Ele mostrou várias idéias que acabaram não sendo produzidas: coisas como o pufe do Jabba the Hutt. Qual desses produtos um verdadeiro fã não compraria?

Continuar lendo

Trinta veículos atuais, elétricos e híbridos

Tentei escrever artigos sobre veículos elétricos em uma dada profundidade, vejam o Tesla Roadster, o Aptera Typ-1 e a Vectrix MaxScooter. Os artigos foram bem acessados, o tema gerou interesse, é atual. Gostaria de continuar a escrever extensos artigos sobre cada um desses veículos incríveis. Mas não consigo: são muitos! Então, aqui vai um post com amplitude, mas não profundidade. Aqui vai um longo catálogo cheio de fotos para mostrar a imensa variedade de veículos elétricos que vêm surgindo na era do petróleo a US$100.

Continuar lendo

Bertrand Russell e o preço do livro

Ontem choveu na avenida Paulista, e eu me abriguei em uma banca de revistas. Encontrei um display com livros de bolso da Editora L&PM, e uma barganha irresistível. O livro de Bertrand Russel, com o título “No que acredito”, custava R$ 8,00 — menos que uma revista. É uma edição e tradução recente, de abril de 2007 — um ótimo trabalho. Bertrand Russell é considerado, junto com Jean Paul Sartre, um dos mais influentes filósofos do Século XX. O livro, pequeno e curto como são as obras bem escritas, é muito agradável de ler — e por oito reais o que você tem a perder?

Continuar lendo